Avisos:

Já tentou ser feliz hoje? O que está esperando? Não espere a felicidade bater na sua porta, saia a procura dela.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

The Aliance #3


Nova equipe

Jason fica pensativo, tem recordações das últimas palavras de seu mestre, as quais foram para proteger Verônica, sente-se culpado por não ter conseguido cumprir a promessa, em um momento de fúria, joga a taça de Whisky no vidro da parede da sala, todos permanecem calados, aguardando sua resposta.
- Quando partimos? Pergunta ele enquanto observa os funcionários trabalhando na mudança da sede da Aliança.
- Amanhã. Responde Calisto.
- Sabem onde ela está?
- Temos uma ideia. Vamos seguir seus últimos passos. Ela deixou rastros.
- Acham que os obscure tem algo haver com seu desaparecimento?
- Talvez... A chance é grande.
- Montamos uma equipe pra você liderar nesta missão.
- Já disse. Trabalho sozinho.
- Nossa nova política não trabalha assim mais Jason. Você terá uma equipe. Chega de trabalhar sozinho. Diz Calisto.
- Partirei amanhã. Com ou sem equipe. Diz Jason saindo da sala aborrecido.
- Jay! Espere... Diz Calisto acompanhando-o.
Jason finge não escutar e abre a porta, Calisto o segura pelo braço tentando-o impedi-lo de sair.
- Me solte! Exclama Jason puxando se braço.
- Jay...
- Eu saio em missão por alguns meses e você põe a vida da Verônica em risco?
- Não fiz isso. Ela quem decidiu ir nessa missão. Eu fui totalmente contra.
- Mentira! Não pensou duas vezes antes de manda-la pra aquele inferno!
- Jason. Não importa o que eu diga, você não irá entender. A Verônica é teimosa, nada que eu fizesse a faria mudar de ideia. Nada!
- Boa noite Calisto. Diz Jason entrando no elevador.
- Seus aposentos estão no 23° andar... Quarto 147. Diz Bill antes que a porta do elevador se feche.
- Ele não te lembra...
- Sim. É igualzinho a ele.
- Quando será que ele vai aceitar que o David está morto?
- Nunca encontramos um corpo Bill.
- Ah até você Calisto? Vai me dizer que também acredita nessa ideia de que o David sobreviveu?
- Nunca saberemos.
- Ele se desintegrou simplesmente isso. Por isso não houve corpo algum. Diz Bill enchendo a taça de vinho.
- Como eu disse. Não temos certeza de nada.
- E por que não diz isso ao pupilo dele?
- Não quero alimentar esperanças no garoto... Ele, aos poucos, está superando a perda de seu professor... Na verdade... O David era mais que um mentor para o Jason, ele foi como um irmão mais velho.
Em seu aposento, Jason fica acordado pensativo em sua cama, tem lembranças de quando estava treinando com seu mestre, seus ensinamentos e sermões.
- Você tem que concentrar toda sua força em cada centímetro do seu corpo. Diz David.
- É difícil fazer isso com você sendo meu oponente. Responde Jason caído no chão.
- Por que? Acha que sou demais pra você?
- Não é isso. Pelo contrário, só não quero te machucar.
- Seu pirralho metido. Acha mesmo que consegue me derrubar?
- Não. Tenho certeza.
- Pois pode vir com tudo que tem. Pode vir.
- Não posso, você é meu mestre, devo-lhe respeito.
- Neste momento sou seu oponente.
- Mas continua sendo meu mestre. Isso é um fato incontestável.
David sorri, agacha e senta-se a sua frente, puxa a gola de sua camisa e mostra uma cicatriz em seu peito.
- O que foi isso?
- Isso, foi quando eu hesitei em atacar uma mulher possuída por um Poltergeist.
- E por que você hesitou?
- Por que ela era uma de nós. Uma Valcon, uma das melhores, e eu a admirava muito.
- Nossa... E o que você fez?
- Nada. Não consegui fazer nada. Não movi um músculo sequer, então ela veio pra cima de mim, me nocauteou e quando acordei... O meu erro tinha custado a vida de quinze pessoas inocentes.
Jason fica surpreso, David fica pensativo, como se lembrasse do acontecido, coloca a gola no lugar e se levanta.
- Coroa... Eu...
- Em batalha, não pense duas vezes em lutar contra o mal. Mesmo que esse mal esteja possuindo alguém que ama. Pois você pode achar que estará o protegendo decidindo não o atacar, mas na verdade é o contrário, pois depois que ela recobrou a consciência e viu as atrocidades que ela havia feito, ela sacou uma arma e deu um tiro na própria cabeça.
- Mas você não esta possuído pelo mal agora.
- Mas e se eu estivesse? O que você faria?
- Jason? Jason? Esta acordado? Pergunta Bill batendo na porta de Jason, o acordando.
- Agora estou, é você Bill?
- Sim. Já amanheceu. Vamos partir logo, prepare-se.
- Ok.
- Quando terminar de se arrumar, um soldado aqui fora o levará para sala do Magistrato, iremos planejar a missão, e você irá conhecer os membros da sua equipe.
- Vocês ainda com essa ideia?
- Estamos o aguardando.
Jason coloca seu sobretudo preto, seu chapéu e arruma seus utensílios de combate, guarda cuidadosamente seu punhal e vai acompanhado de um soldado Valcon até a sala da inteligência da Aliança, o Magistrato.
- Estão todos prontos? Quero partir o quanto antes. Diz Jason ao entrar na sala.
- Espere Jason. Tenho que lhe apresentar seus companheiros de equipe. Diz Calisto levantando da mesa.
- Já disse que não pretendo trabalhar em equipe. Só vão me atrapalhar, eu não quero...
De repente, alguém salta sobre a mesa e ataca Jason, que bloqueia o golpe com seu punhal, o agressor é um indivíduo usando uma roupa camuflada preta e uma máscara, o mesmo saca duas lanças e volta a atacar Jason, que revida com um chute, automaticamente o individuo bloqueia, absorvendo o impacto e revida chutando o rosto de Jason, que quase perde o equilíbrio.
- Quem é você? Pergunta Jason com um olhar desafiador.
Todos na sala ficam calados, aparentemente tensos mas sem se mover, não interferindo na luta em momento algum, o indivíduo dá duas cambalhotas na direção de Jason e finaliza com mais um chute, bloqueado por ele.
- Sophi! Exclama Jason, invocando a energia do seu punhal, ativando-o, o mesmo cria um brilho intenso em seus símbolos.
Porém, antes mesmo que Jason fizesse qualquer movimento, o individuo golpeia sua mão, obrigando-o a soltar o punhal, ao tentar recupera-lo do chão, Jason é rendido por ele, que coloca sua lança no pescoço dele, Jason fica imóvel.
- Droga... Resmunga ele perplexo.
- Jason... Quero lhe apresentar uma integrante de sua equipe. Diz Calisto.
- O que...
- Jessy Rolms. Conclui Calisto.
Nesse momento o indivíduo retira a mascara e revela seu rosto, que na verdade é uma mulher muito atraente de cabelos negros, pele clara, olhos castanhos e lábios carnudos, ela olha nos olhos de Jason como se o afrontasse.
- Esperava mais de você... Agente Jay. Diz ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário